27 julho 2008

Perguntaram ao Dalai Lama...



Perguntaram ao Dalai Lama...
"O que mais te surpreende na humanindade?"
E ele respondeu:
"Os homens... pq perdem a saúde para juntar dinheiro,
depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro,
esquecem do presente de tal forma que acabam
por não viver nem o presente e nem o futuro.
E vivem como se nunca fossem morrer...
... e morrem como se nunca tivessem vivido!"

17 julho 2008

Lauren Graham



Ela é talentosa e linda!! Deixou os fãs do seriado Gilmore Girls com mta, mais mtas saudades!!
Tenho esperança que Gilmore Girls - O Filme... um dia estará nas telonas!!




Agora um pouquinho sobre Lauren... by wikipédia.


Lauren Helen Graham (nascida em 16 de Março de 1967) é uma atriz dos Estados Unidos da América. Ela é mais conhecida pela papel principal na série de televisão Gilmore Girls (Tal mãe, tal filha).


Infância
Lauren nasceu em Honolulu, Havaí. Quando ela tinha cinco anos, seus pais se divorciaram. Sua mãe, Donna Grant, mudou-se para Londres para se juntar a uma banda de rock and roll. Lauren e seu pai, Lawrence, mudaram-se para Washington, D.C.. Viajou muito com seu pai enquanto crescia.

Filmografia
A volta do todo poderoso (2007) - Joan Baxter
Minha mãe quer que eu case (2007) - Maggie
Os maiorais (2006) - Peggy
Gnome (2005) - Amanda
Operação babá (Operação Babá) 2005 - Diretora Claire Fletcher
The Life Coach (2005) - Dr. Sue Pegasus
Seeing Other People (2004) - Claire
Papai noel às avesas (Papai Noel às Avessas) 2003 - Sue
The Third Wheel (Triângulo Amoroso) 2002 (não aparece nos créditos) - Mulher na festa
Family Guy (série de TV)
Chasing Destiny (Correndo Atrás do Destino) 2001 - Jessy James
Doce Novembro (Doce Novembro) 2001 - Angelica
Lucky 13 (2001) - Abbey
Gilmore Girls (Tal Mãe, Tal Filha) 2000 série de TV - Lorelai Gilmore
M.Y.O.B. (2000, série de TV) - Opal Marie Brown
Dill Scallion (1999) - Kristie Sue
Conrad Bloom (1998, série de TV) - Molly Davenport
One True Thing (Um Amor Verdadeiro) 1998 - Jules
Confessions of a Sexist Pig (1998) - Tracy
Seinfeld (série de TV)
"The Millennium" (1997) - Valerie
Law & Order (série de TV) - Lisa Lundquist
"Judgement in L.A.: Showtime" (1997)
"Judgement in L.A.: Turnaround" (1997)
"Judgement in L.A.: D-Girl" (1997)
Nightwatch (O principal suspeito) 1997 - Marie
Townies (1996, série de TV) - Denise Garibaldi Callahan
Caroline in the City (série de TV) - Shelly
"Caroline and the Younger Man" (1996)
"Caroline and the Christmas Break" (1995)
"Caroline and the Balloon" (1995)
"Caroline and the Opera" (1995)
"Caroline and the ATM" (1995)
Good Company (1996, série de TV) - Liz Gibson
3rd Rock from the Sun (série de TV)
"Dick's First Birthday" (1996) - Laurie Harris

14 julho 2008

Testamento de um cão



Minhas posses materiais são poucas e eu deixo tudo para você...
Uma coleira mastigada em uma das extremidades, faltando dois botões, uma desajeitada cama de cachorro e uma vasilha de água que se encontra rachada na borda.
Deixo para você a metade de uma bola de borracha,uma boneca rasgada que você vai encontrar
de baixo da geladeira, um ratinho de borracha sem apito que está debaixo do fogão da cozinha e uma porção de ossos enterrados no canteiro de rosas e sob o assoalho da minha casinha.
Além disso, eu deixo para você a memória, que aliás são muitas.
Deixo para você a memória de dois enormes e meigos olhos cor de mel, de um nariz molhado e de choradeiras atrás da porta.
Deixo para você uma mancha no tapete da sala de estar junto à janela, quando nas tardes de inverno eu me apropriava daquele lugar, como se fosse meu e me enrolava feito uma bolinha para pegar um pouco de sol.
Deixo para você um tapete esfarrapado em frente de sua cadeira preferida, o qual nunca foi consertado com o tipo de linha certo....isso é verdade. Eu o mastiguei todinho, quando ainda tinha cinco meses de idade, lembra-se?
Também deixo para para você as memórias da primeira surra que levei quando comi seu celular e também todo o meu esquecimento...
Deixo para você um esconderijo que fiz no jardim debaixo dos arbustos perto da varanda da frente,onde eu costumava me esconder do sol nos dias de verão. Ele deve estar cheio de folhas agora e por isso talvez você tenha dificuldades em encontrá-lo. Sinto muito!
Deixo também só para você, o barulho que eu faziaao sair correndo sobre as folhas de abril,quando vagabundeávamos pelo sítio.
Deixo ainda, a lembrança de momentos pelas manhãs, quando saíamos junto pela margem das lagoas do condomínio e você me dava aqueles biscrocks coloridos.
Recordo-me das suas risadas, porque eu não consegui alcançar aquele coelho impertinente.
Deixo-lhe como herança minha devoção, minha simpatia, meu apoio quando as coisas não andavam bem, meus latidos quando você levantava a voz aborrecido... e minha frustração por você ter ralhado comigo todas as vezes que eu colocava o nariz debaixo da cauda.
Eu nunca fui à igreja, nunca escutei um sermão, e sem ter dito sequer uma palavra em minha vida, deixo para você lições de paciência, de tolerância, e amor e compreensão.
Sua vida tem sido mais rica porque eu vivi.
(Frank Reinshstein)

Difícil não chorar!!!

Prece de um cão abandonado!



Sabe, senhor, ainda não entendi, viemos à praça, pensei ser um passeio, estranhei, ele não tinha esse hábito, mas fui feliz.
Lá chegando, me deu as costas, entrou no carro e nem disse adeus. Olhei para os lados, nem sabia o que fazer. Ainda tentei segui-lo, quase fui atropelado.
Que teria feito eu de tão mau? À noite, quando ele chegava, abanava o rabo, feliz, mesmo que ele nunca viesse ao quintal me ver.Às vezes, eu latia, mas tinha estranhos no portão, não podia deixá-los entrar sem avisar meu dono.
Quem sabe foi a minha dona quem mandou, devia estar lhe dando trabalho.
Mas não as crianças, elas me adoravam. Como sinto saudades!!! Puxavam-me a calda, às vezes, eu ficava uma fera, mas logo éramos amigos novamente.
Creio que elas nem sabem, devem ter dito que fugi...
Estou faminto, só bebo água suja, meus pêlos caíram quase todos, nossa, como estou magro!!!
Sabe Pai, aqui nesse canto que arrumei para passar a noite, faz muito frio, o chão está molhado.
Creio que, hoje, vou me encontrar contigo, aí no céu meu sofrimento vai terminar, mesmo em espírito vou ter permissão para ver as crianças.
Peço-vos, então, não mais por mim, mas pelos meus irmãozinhos:
Mande-lhes pessoas que deles tenha compaixão, como eu, sozinhos não viverão mais que alguns meses na terra do homem.
Amenize-lhes o frio, igual ao que agora sinto, com o calor de atos de pessoas abençoadas.
Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.Mata-lhes a sede, com água pura de seus ensinamentos transmitidos ao homem.
Elimine a dor das doenças, extirpando a ignorância da terra.
Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos apredoados como religiosos, laboratórios e tudo mais.
Tirando das mãos humanas o gosto pelo sangue.
Ampare as cachorrinhas prenhas que verão suas crias morrerem de fome, frio e pestes sem nada poderem fazer.
Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados, pois, entre todos os males, o que mais doeu foi esse.
Receba, Pai, nesta noite gélida, a minha alma, pois não mais será meu o sofrimento, mas dos que ficarem e por eles vos peço.

13 julho 2008

A paz que trago hoje em meu peito...



A paz que trago hoje em meu peito é diferente da paz que eu sonhei um dia...
Quando se é jovem ou imaturo, imagina-se que ter paz é poder fazer o que quer, repousar, ficar em silêncio e jamais enfrentar uma contradição ou uma decepção.
Todavia, o tempo vai nos mostrando que a paz é resultado do entendimento de algumas lições importantes que a vida nos oferece.
A paz está no dinamismo da vida, no trabalho, na esperança, na confiança, na fé...
Ter paz é ter a consciência tranquila, é ter certeza de que se fez o melhor ou, pelo menos, tentou...
Ter paz é assumir responsabilidades e cumprí-las, é ter serenidade nos momentos mais difíceis da vida.
Ter paz é ter ouvidos que ouvem, olhos que vêem e boca que diz palavras que constroem.
Ter paz é ter um coração que ama...
Ter paz é não querer que os outros se modifiquem para nos agradar, é respeitar as opiniões contrárias, é esquecer as ofensas.
Ter paz é aprender com os próprios erros,é dizer não quando é não que se quer dizer...
Ter paz é ter coragem de chorar ou de sorrir quando se tem vontade...
É ter forças para voltar atrás, pedir perdão,refazer o caminho, agradecer...
Ter paz é admitir a própria imperfeição e reconhecer os medos, as fraquezas, as carências...
A paz que hoje trago em meu peito é a tranqüilidade de aceitar os outros como são,e a disposição para mudar as próprias imperfeições.
É a humildade para reconhecer que não sei tudo e aprender até com os insetos...
É admitir que nem sempre tenho razão e, mesmo que tenha, não brigar por ela.
A paz que hoje trago em meu peito é a confiança NAQUELE que criou e governa o mundo...
A certeza da vida futura e a convicção de que receberei, das leis soberanas da vida, o que a ela tiver oferecido.
Às vezes, para manter a paz que hoje mora em meu peito, é preciso usar um poderoso aliado chamado silêncio.
Lembre-se de usar o silêncio:
Quando ouvir palavras infelizes;
Quando alguém está irritado;
Quando a maledicência lhe procura;
Quando a ofensa o golpeia;
Quando alguém se encoleriza;
Quando a crítica o fere;
Quando escuta uma calúnia;
Quando a ignorância o acusa;
Quando o orgulho o humilha;
Quando a vaidade o provoca.
O silêncio é a gentileza do perdão que se cala e espera o tempo, por isso é uma poderosa ferramenta para construir e manter a paz.

PEDIDO DOS ANIMAIS AOS HUMANOS



Se servimos para aplacar a tua solidão... Se servimos para que te sintas importante quando voltas pra casa...Se servimos para lamber tuas lágrimas quando estás triste...Se servimos para que não passeies sozinho pelas ruas em final de tarde...Se servimos para te dar segurança contra a violência de teus semelhantes...Se servimos para proteger teus filhos quando não estás por perto...Se servimos para que teu coração não seja o único a bater em tua casa...Se servimos para que te divirtas brincando, achando que é por nossa causa...Se servimos para com nossas vozes alegrar teu silêncio...Se servimos para que tua mão afague um pêlo macio...Se servimos para que carregues alimento e trabalho em nossas costas...Se servimos para que teus olhos se encham com a beleza de nossas plumas...Se servimos para chorar tua morte quando não tens ninguém para chorar por ti...Então não nos maltrates, não descontes tuas tristezas em nosso corpo frágil, não nos abandones à própria sorte, não te afastes tanto, de forma que não consigamos mais te encontrar...Respeites nossos sentimentos, pois todos nós considerados "irracionais" temos sentimentos... basta olhares bem dentro de nossos olhos e verás que lá está escrito tudo o que aqui foi dito...Cuide de mim e de meus filhos como cuidas dos teus...Cuido de ti e de teus filhos como cuido dos meus...Sejas meu amigo e te serei eternamente grato, e o dia que eu partir chores de saudades, mas nunca de arrependimento pelo abandono...Somos um cão, um gato,um cavalo ou um pássaro... Enfim, somos todos os animais do mundo que aqui estamos pelas mãos de Deus!

"O Diário de um Cão"



1 Semana Hoje Faz uma semana que nasci! Que Alegria ter chegado a esse Mundo!

1 Mês Minha mãe cuida muito bem de mim. É uma mãe exemplar.

2 Meses Hoje me separaram de mamãe. Ela estava muito inquieta e com seus olhos disse adeus, esperando que minha nova "família humana" cuidasse bem de mim, como ela havia feito.

4 Meses Cresci muito rápido, tudo chama a minha atenção. Há várias crianças na casa que são como meus "irmãozinhos". Somos muitos levados, eles me jogam uma bola e eu os mordo jogando.

5 Meses Hoje me castigaram, minha dona se zangou porque fiz "pipi" dentro de casa..., mas nunca me disseram onde eu deveria fazer. E como eu durmo na "recamara"(deve ser um lugar fechado) e...! eu não agüentei !!!

6 Meses Sou um cão feliz. Tenho o calor de um lar, sinto-me seguro e protegido... Creio que minha família humana me ama muito... Quando estão comendo me convidam, o pátio é somente para mim e eu estou sempre cavocando, como os meus antepassados lobos, quando escondiam a comida. Nunca me educam, seguramente porque não faço nada de errado.

12 Meses Hoje completei 1 ano. Sou um cão adulto e meus donos dizem que cresci mais do que eles esperavam. Que orgulhosos devem estar de mim!!!

13 Meses Como me senti mal hoje... Meu "irmãozinho"tirou a minha bola. como nunca pego seus brinquedos fui atrás dele e o mordi. Mas como meus dentes estão muito fortes, machuquei-o sem querer. Depois do susto me prenderam e quase não posso me mover para tomar um pouco de sol. Dizem que sou ingrato e que vão me deixar em observação (certamente não vacinaram)... não entendo nada do que está acontecendo.

15 Meses Tudo mudou... vivo preso no pátio... na corrente... me sinto muito só... minha família já não me quer. Às vezes esquecem que tenho fome e sede e quando chove não tenho teto que me cubra.

16 Meses Hoje me tiraram da corrente. Pensei que tinham me perdoado... fiquei tão contente que dava saltos de alegria e meu rabo parecia um molinete. Parece que vou passear com eles. Subimos no carro, atrelamos o carreto e andamos um grande trecho quando pararam. Abriram a porta e eu desci correndo, feliz, crendo que era um dia de passeio no campo. Não entendo porque fecharam a porta e se foram. "Esperem"!!! lati.. "esqueceram de mim...!!!". Corri atrás do carro com todas as minhas forças... minha angústia aumentou ao perceber que o carro se afastava e eles não paravam. Tinham me abandonado...

17 Meses Procurei, em vão, achar o caminho de volta para casa. Sento-me no caminho, estou perdido, algumas pessoas de bom coração me olham com tristeza e me dão algo de comer. Eu agradeço com um olhar do fundo da minha alma... quisera que me adotassem. eu seria leal como ninguém. Porém eles apenas dizem "pobre cãozinho, deve estar perdido".

18 Meses Outro dia passei por uma escola e vi muitas crianças e jovens como meus "irmãozinhos". Cheguei perto e um grupo deles, dando risadas. atirou-me uma chuva de pedras "para ver quem tinha melhor pontaria"... uma dessas pedras atingiu um dos meus olhos e desde então não enxergo com ele.

19 Meses Parece mentira mas quando eu estava mais bonito as pessoas se compadeciam mais de mim... Agora que estou fraco, com um aspecto bem mudado... perdi meu olho, as pessoas me tratam a pontapés quando pretendo-me deitar na sombra.

20 Meses Quase não posso me mover. Hoje, ao atravessar a rua por onde passam os carros, um deles me atropelou. Pelo que sei, estava num lugar seguro chamado "sarjeta", mas nunca vou me esquecer do olhar de satisfação do motorista. Oxalá tivesse me matado... porém só me deslocou a cadeira. A dor é terrível, minha patas traseiras não me respondem e com dificuldade me arrastei até uma moita de ervas fora da estrada. Já fazem 10 dias que estou em baixo do sol, chuva e frio, sem comer. Não posso me mover, a dor é insuportável. Sinto-me muito mal, estou em um lugar úmido e parece que meu pêlo está caindo. Algumas pessoas passam e não me vêem; outras dizem: "não te aproximes". Já estou quase inconsciente, porém uma força estranha me fez abrir os olhos. A doçura de sua voz me fez reagir. "Pobre cãozinho, veja como te deixaram", dizia... junto a ela estava um senhor de roupa branca que começou a tocar-me e disse: "Sinto muito senhora, mas esse cão já não tem remédio, o melhor é que deixe de sofrer."A gentil dama consentiu, com os olhos cheios de lágrimas. Como pude, mexi o rabo e olhei para ela agradecendo por me ajudar a descansar... Senti somente a picada da injeção e dormi para sempre, pensando em porque nasci, se ninguém me queria... Chorei, chorei, chorei...



Fim

Esse texto me fez refletir mto e cheguei a conclusão que só poderemos mudar o futuro desses bichinhos... educando nossos filhos... ensinando eles a amar e respeitar todos os seres vivos!

O mais sincero beijo.


A foto a seguir, mostra uma cadela Dobermann lambendo um bombeiro exausto.Ele tinha acabado de salvá-la de um incêndio em sua casa, resgatando-a, e levando-a, para o gramado da frente; depois, tinha continuado a combater o incêndio.Ela estava prenha. O bombeiro teve medo dela no início, pois nunca antes ele tinha resgatado um Dobermann.Quando finalmente o fogo foi extinto, o bombeiro sentou na grama para recuperar o fôlego e descansar.Um fotógrafo do jornal 'The Observer' notou a Dobermann olhando para o bombeiro... Ele a viu andar na direção dele e se perguntou o que a cadela iria fazer. Enquanto o fotógrafo levantava a câmera, ela se aproximou do bombeiro que tinha salvado sua vida e as dos seus filhotes e beijou-o.
"Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da Criação seja animal ou vegetal... Ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...