25 agosto 2008

Meu Coração caiu!!!



Você já teve esse sentimento...
Uma tristeza tão grande...
Uma dor tão forte...
Uma frustração enorme...
Uma decepção daquelas...
Uma vontade de gritar que veio do nada...
A sensação que seu coração tivesse caído do seu peito...
Deixando um buraco vazio...
Um sentimento inexplicável!!
Isso tudo tem um nome...
O qual minha família chama de...
Meu Coração Caiu!!!

21 agosto 2008

Eu sei... mas não devia.


Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.

A gente se acostuma a morar num apartamento de fundo e não ter outra vista que não seja as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma anão abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas logo se acostuma a acender mais cedo à luz. E a medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a cordar de manhã, sobressaltado porque está na hora. A tomar café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair tarde do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e ler sobre a guerra. E aceitando os números aceita o não acreditar nas negociações de paz. E aceitando as negociações de paz aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A gente se acostuma a pagar tudo o que deseja e o de que necessita. E ir a luta para ganhar dinheiro com que pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro para ter com que pagar nas filas em que se cobra.

A gente se acostuma a andar nas ruas e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir comerciais. A ira ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

A gente se acostuma a poluição. As salas fechadas de ar condicionado cheiro de cigarro. A luz artificial de ligeiro tremor. Aos choques que olhos levam a luz natural, às bactérias da água potável. A contaminação da água do mar. A lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinhos, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.

A gente se acostuma a coisas demais para não sofrer. Em doses pequenas tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto se acostumar, se perde em si mesma.

(Marina Colasanti)


20 agosto 2008

Super Fantástico



Super fantástico amigo!
Que bom estar contigo
No nosso balão!

Vamos voar novamente
Cantar alegremente
Mais uma canção

Tantas crianças já sabem
Que todas elas cabem
No nosso balão

Até quem tem mais idade
Mas tem felicidade
No seu coração

Sou feliz, por isso estou aqui
Também quero viajar nesse balão!
Super fantástico!
No Balão Mágico,
O mundo fica bem mais divertido!

Sou feliz, por isso estou aqui
Também quero viajar nesse balão!

Superfantásticamente!
As músicas são asas da imaginação
É como a flor e a semente
Cantar que faz a gente
Viver a emoção

Vamos fazer a cidade
Virar felicidade
Com nossa canção
Vamos fazer essa gente
Voar alegremente
No nosso balão!

Sou feliz, por isso estou aqui
Também quero viajar nesse balão!
Super fantástico!
No Balão Mágico!
O mundo fica bem mais divertido!


A Turma Do Balão Mágico - Super Fantástico
Composição: Ignacio Ballesteros/Difelisatti/Edgard Poças

Eu adorava essa música quando era criança! TuDo de BoM!!!!

10 agosto 2008

TeMpO - tic tac


Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios,

dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde,

acordamos muito cansados, lemos muito pouco,

assistimos TV demais e rezamos raramente.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.

Aprendemos a sobreviver, mas não a viver;

adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.

Fomos e voltamos à Lua,

mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho.

Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.

Limpamos o ar, mas poluímos a alma;

dominamos o átomo, mas não nosso preconceito;

escrevemos mais, mas aprendemos menos;

planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais informação,

produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos.

Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta;

do homem grande de caráter pequeno;

lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios,

casas chiques e lares despedaçados.

Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis,

das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'.

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa.

Uma era que leva essa carta a você,

e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama,

pois elas não estarão por aqui para sempre.

Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo,

pois não lhe custa um centavo sequer.

Lembre-se de dizer 'eu te amo' à seus pais,

a sua companheira (o) e às pessoas que ama,

mas, em primeiro lugar, ame... Ame muito.

Um beijo e um abraço curam a dor,

quando vêm de lá de dentro.

O segredo da vida não é ter tudo que você quer,

mas AMAR tudo que você tem!

Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.

Para começar bem a semana... bjos!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...