14 agosto 2009

'

Não importa como somos fortes.
Trauma sempre deixa uma cicatriz.
Nos segue pra casa, muda nossas vidas.
Um trauma destrói a todos.
Mas talvez seja por isso.
Toda dor, o medo, as besteiras.
Talvez passar por isso seja o que nos motiva a seguir em frente.
É o que nos empurra.
Talvez tenhamos que nos destruir antes de nos levantar.
(Grey's Anatomy)

13 agosto 2009

Clarice me define...


"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca."

"Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim."

"Fique de vez em quando só, senão será submergido. Até o amor excessivo pode submergir uma pessoa."

"Tenho várias caras. Uma é quase bonita, outra é quase feia. Sou um o quê? Um quase tudo."

"Porque há o direito ao grito... então eu grito."

"Que minha solidão me sirva de companhia. Que eu tenha a coragem de me enfrentar. Que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo."

"Gosto dos venenos os mais lentos! As bebidas as mais fortes!
Dos cafes mais amargos! E os delirios mais loucos. Voce pode ate me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: E daí... eu adoro voar!!!"

"Eu não sou tão triste assim, é que hoje eu estou cansada."

"Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite."

"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo."

"E se me achar esquisita, respeite também... até eu fui obrigada a me respeitar."

"Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo - quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar a desorientação."

"Sou composta por urgências: minhas alegrias são intensas; minhas tristezas, absolutas. Me entupo de ausências, me esvazio de excessos. Eu não caibo no estreito, eu só vivo nos extremos."

"Eu sou à esquerda de quem entra. E estremece em mim o mundo. Sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. Sou um coração batendo no mundo."

"Às vezes me dá enjôo de gente. Depois passa e fico de novo toda curiosa e atenta. E é só."

"Inútil querer me classificar, eu simplesmente escapulo não deixando. Gênero não me pega mais."

"Respeite mesmo o que é ruim em você - respeite sobretudo o que imagina que é ruim em você - não copie uma pessoa ideal, copie você mesma - é esse seu único meio de viver."

"Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania. Depende de quando e como você me vê passar."

08 agosto 2009

A LA CLAIRE FONTAINE





À la claire fontaine
M'en allant promener
J'ai trouvé l'eau si sale
Que j'en aurais pleuré

Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai
Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai

Sur la plus haute branche
Un oiseau déplumé
Pleure oh rossignol pleure
Tu ne peux plus voler

Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai
Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai

Pleure oh rossignol pleure
Tu ne peux plus voler
Dans les fumées d'usines
Qui crachent leurs déchets

Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai
Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai

J'ai perdu mon amie
Sans l'avoir mérité
Quand je lui dis "je t'aime"
Elle allume la télé

Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai
Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai

Quand je lui dis "je t'aime"
Elle allume la télé
Quand la télé s'arrête
Je dors à poings fermés

Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai
Il y a longtemps que tout crève
Jamais je ne survivrai

À la claire fontaine
M'en allant promener
J'ai trouvé l'eau si sale
Que j'en aurais pleuré
J'ai trouvé l'eau si sale
Que j'en aurais pleuré

Na Fonte Clara

Na fonte que clara
Eu vou passear
Acho a água tão bela
Que vou me banhar

Há muito tempo que te amo,
Jamais te esquecerei.

No alto d'um carvalho,
Eu me sinto seguro.
Sobre o mais alto galho,
O rouxinol faz seu trabalho.

Há muito tempo que te amo,
Jamais te esquecerei.

Cante rouxinol, cante,
Teu coração vive,
Teu coração sorria...
Enquanto o meu ardia.

Há muito tempo que te amo,
Jamais te esquecerei.

Eu perdi minha amiga
Sem saber o que causei,
Por um ramo de rosas
Que não lhe dei...

Há muito tempo que te amo,
Jamais te esquecerei.

Eu queria que a rosa
Fosse plantada,
E que minha doce amiga
Fosse assim amada...

Há muito tempo que te amo,
Jamais te esquecerei.

Eu queria que a rosa
Fosse assim cortada,
E que a própria roseira
Fosse assim plantada...

Há muito tempo que te amo,
Jamais te esquecerei.

Esse música maravilhosa é da trilha sonora do filme O Despertar de uma Paixão... vale a pena assistir o filme e não tem como não se emocionar com essa música.

05 agosto 2009

Fácil e Difícil!!


Eu sou simples... simplesmente fácil de agradar e difícil de conquistar. Acima de tudo, gosto das coisas simples da vida... minha casa, minha família, meus trécos, minhas amigas... gosto mesmo de sossego... ficar em casa para mim é uma delícia e não uma chatisse! Sou do tipo que não incomoda ninguém e detesta ser incomodada... me viro na boa e acho um pé no saco quem precisa dos outros para tudo. Sou sincera como podem ver... e qndo estou convivendo com pessoas ou lugares que não me sinto bem, me fazem mal ou não tem nada haver comigo... me afasto. Sou estranha mesmo... as vezes nem eu me entendo, talvez quem convive comigo desde sempre entenda as minhas razões... e aos que não entendem... que se dane, pq não estou nem ai! É isso... sou alguém que fala quando tem vontade ou precisa e se cala quando quer paz ou fugir de complicações... sou simplesmente assim!!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...