03 fevereiro 2011

Final inesperado

E foi já com lágrimas nos olhos, com a passagem de dois anos no tempo e o lindo discurso de formatura de Lux, como oradora, que me dei conta que era o último episódio do seriado que me cativou totalmente - Life Unexpected. 



O player fechou e as lágrimas rolavam. Intenso, emocionante, significativo. Life Unexpected não precisava acabar, mas se tinha um jeito da série terminar em grande estilo, esse era o jeito. (...) só tenho a dizer que Life Unexpected foi uma das melhores produções que a CW já fez e se você ainda não viu, está perdendo a chance de se emocionar com esse belíssimo drama familiar que faz você se envolver e sentir.
(...) Foi realmente lindo e os minutos finais foram derradeiramente emocionantes. Para mim foi impossível de conter as lágrimas. Seu final precipitado mostra o quanto a audiência americana está longe de apreciar algo que realmente seja alguma coisa na tv. Life Unexpected foi uma série sobre amor, família e sentimetos. Foi a jornada de uma garota a procura do sentimento mais puro que pode existir. E como num programa de rádio que chega ao fim, finalizo essa review dizendo: “That’s all Portland!”




O discurso de formatura de Lux

Estou aqui hoje pensando no futuro, e no desconhecido que há pela frente. Nunca pensei que estaria aqui de capelo e beca, olhando tantos que amo, formando-me com vocês. Todos disseram para escrever o que sei. Sei que a três anos não teria sido capaz de discursar aqui. E não me imaginava indo para a faculdade, e agora estou indo com minha melhor amiga. Sei que no meu tempo aqui, aprendi mais do que imaginava possível. Passei em matérias que mal sabia soletrar, como cálculo. Como física que amei, pois as leis da física, são basicamente as leis da vida. Mesmo com todo caos imprevisível a nossa volta, há constantes universais. Gravidade, velocidade de luz, elas nunca mudam, mesmo quando todo o resto muda. A vida é cheia de incertezas, e é quando elas oprimem demais, que temos que nos segurar as constantes. Como nossos amigos, aqueles que não temem dizer que não existe "ser normal". Aqueles que estiveram em nossas vidas em todos os minutos, mesmo nos mais difíceis. Como aqueles que podiam ter ido embora, mais escolheram ficar, mesmo tendo suas próprias vidas, família e seus próprios filhos. Como nossos pais, pois não estaríamos aqui sem eles, que nos pegam quando caímos... que vêm quando chamamos... que respondem quando batemos. Todos aprendemos o que é um ano-luz e estes anos juntos, foram nossos anos-luz. Os anos em que tudo ficou mais claro, e aprendemos que os brilhos em nossas vidas, não são apenas luzes, mas constantes. E não importa aonde eu vá, ou o que eu faça, você é minha constante. Que você nunca esqueça a sua. E agora, se a classe de 2012, puder virar a borla do capelo... estamos formados!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...