17 outubro 2011

Beleza


Nossa sociedade nos ensina alguns valores que aplicamos em nosso dia-a-dia de forma equivocada. Só é belo o que se vê e se percebe como tal. O padrão de beleza está sempre vinculado à maneira de se vestir, de aparentar, de ostentar e, invariavelmente, de se mostrar.
Pouco ou quase nada se argumenta sobre a beleza do ‘sentir’. Aquela que vive em nosso interior. Aquela que ‘toma conta’ de nossas decisões corretas. O ponto cinza que todos temos, muitas vezes adormecido, e que precisa ser enaltecido e bem explorado.
Claro, o primeiro conceito, a beleza externa, é mais fácil de ser avaliado, afinal, é aparente e qualquer um de nós a percebe. Não precisamos de conteúdo, de bons valores éticos e morais para fazermos e produzirmos esta avaliação. Tampouco é necessário equilíbrio emocional e muito menos sabedoria.
Estou vendo, é bonito e assim é belo. Todos percebem. Não há questionamento.
No segundo conceito, para perceber a beleza na profundidade de um ser, é preciso que se preste mais atenção. Temos que efetivamente ‘sentir’.
O que se toca, se vê e se escuta, tem um sentido material, mas o que se sente tem o sentido da alma. É com a essência do nosso ser que construímos nossa avenida de futuro, de nossa evolução.

Descobrir a beleza que agrega, a que cada um tem dentro de si, é o mesmo que buscar uma agulha em um palheiro. Precisa ter habilidade, paciência, perseverança e determinação bem aguçadas e super desenvolvidas. Esta é a beleza do sentido, a soma de tudo isso.
A razão desta diferença é a total ausência de valor para com esta beleza por parte da sociedade em que vivemos.
Poderíamos até criar outro paralelo, para melhor definirmos a beleza interior, entre uma pessoa ambiciosa e uma outra cobiçosa.
Cobiçar é sempre buscar se aproveitar ou tirar dos outros. O ambicioso, ao contrário, quer ficar cada dia melhor.
Ambos são facilmente confundidos quando nossos valores estão equivocados e buscamos crescer a qualquer preço e a qualquer custo.
Estes crescimentos cobiçosos, tal como a beleza efêmera, de nada servem porque carecem de base sólida. Nada que se construa com sofrimento de outros será desfrutado. Até, e principalmente uma idéia, precisa ser respeitada. Não posso me apossar da criatividade de outra pessoa porque esta atitude cria débito Cósmico, ou karma, não importa como queiramos definir.

O que não é nosso pertence ao outro.
Parece uma frase fraca, ridícula, mas na Lei de Causa e Efeito ela é forte e soberana.
Não é meu, portanto, não tenho o direito de usar. Não importa o fim e o propósito. Assim preciso valorizar muito mais a beleza que vem de dentro.
Uma idéia vem de dentro…
O que não conseguimos admirar… Não possui valor aos nossos sentimentos. A beleza sem conteúdo logo cansa. A pessoa tende a ser fútil e rapidamente tudo se torna uma gangorra… Quando um senta a gente levanta. Imagine então quando pessoas se casam só por ostentação e beleza efêmera… Casamento temporário…
Isso posto, precisamos aprender a sentir e valorizar a verdadeira beleza. Olhar o que é belo fica fácil. Sentir a beleza de um ser equilibrado faz toda a diferença em nosso caminho evolutivo. A beleza que brota do interior jamais cansa. Na realidade, ela cativa.
É bom evitar, também, confundir nossa ambição de sermos fortes, lúcidos e melhores, com a cobiça de crescermos a qualquer custo.
Beleza exterior e cobiça são parentes…
Beleza interior e ambição andam juntas.

Os 10 mandamentos do bom dono


Está pensando em adotar um bichinho de estimação? Antes, confira os dez mandamentos do dono bom.


Animais de estimação nos dão amor incondicional, melhoram nosso estado de espírito e até nossa saúde. Por que não adotar um novo amiguinho, não é mesmo? Antes, confira os mandamentos do dono bom:

1. Antes de adquirir um bicho, considere seu tempo médio de vida. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará do animalnas férias e feriados.

2. Prefira animais de abrigos públicos e privados (vacinados e castrados), em vez de comprar por impulso.

3. Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida - tamanho, peculiaridades, espaço físico necessário.

4. Não deixe seu animal sair à rua sozinho e, quando passear com ele, use coleira. Isso evita problemas para ele, para você e para os outros. Em casa, no entanto, não mantenha o bicho acorrentado.

5. Cuide da saúde do animal. Providencie local e alimentação adequados (não dê sobras de comida, que em geral não atendem às necessidades nutricionais do bicho). Não deixe água estagnada no pote, vacine, dê banho, escove e exercite-o. Quando estiver doente, leve ao veterinário.

6. Zele também por sua saúde psicológica. Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele. Não o castigue nem maltrate.

7. Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento, mas respeite suas características.

8. Ao sair na rua com seu cachorro, recolha a sujeira que ele fizer. Essa é uma regra básica de civilidade e higiene.

9. Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses de sua cidade.

10. Evite crias indesejadas. Castre machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações.

Fonte: Arca Brasil, Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal - M de Mulher

15 outubro 2011

Com certeza... A Vida da Gente


Quem está acompanhando a nova novela das 18 horas na Rede Globo, sabe muito bem do que estou falando, com certeza ela mostra em algum momento, a vida da gente. E como eu adoro um bom drama, ainda mais familiar, me encantei de cara com essa história tão simples e ao mesmo tempo tão emocionante.

Talentos reunidos arrancando fortes emoções do público, e da nova geração, um show à parte,  o quarteto feminino Fernanda Vasconcelos, Marjorie Estiano, Regiane Alves e Stephany Brito.


Só não estava entendendo porque Fernanda Vasconcelos estava fazendo papel de adolescente (Ana banana como passei a chamá-la), tudo bem ela é linda, mas já passou dessa fase faz tempo, não estava combinando muito, mas então descobri que vai haver uma passagem de tempo na história e então irá ficar tudo bem, cada um de acordo com sua própria idade. 

E agora é aguardar os próximos capítulos, afinal, A Vida da Gente é assim mesmo, um dia de cada vez. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...