01 dezembro 2013

Aprendi a usar as palavras...

"Sou aquele que aprendeu a usar as palavras como uma faca afiada. Para me defender quando preciso e para atacar quando não restar outra alternativa. Desajustado. O que incomoda. O que fala o que não é conveniente ser dito. O que não se faz de vítima para ter razão. Sou aquele que aprendeu nas ruas como é a vida real. Quem são as pessoas que tentam esmagar os sonhos dos outros com pessimismo, com falsidade, com a doce ilusão da vida perfeita, que eu deveria querer, mas que fiz questão de cuspir na cara de quem tentou me vender com o pacote vazio. Sou aquele que apanha na face, que é facilmente apontado por não se omitir diante do que considera errado, injusto. Sou o que é motivo de risada dos cheios de certezas. Aquele que não faz questão de bajular os que amam ser bajulados e oferecem em troca um afago, um espaço, um sorriso mentiroso e tapinhas nas costas. 
Eu aprendi a usar as palavras como uma flor. Para oferecer a quem amo de verdade. Para presentear aqueles que não esperam de mim algo que não seja eu. Para repousar no silêncio do desespero. Quando não se tem mais respostas, mas soluções e apenas uma palavra salva. Minha palavra fere, mas salva também. 
Sou aquele que não coube no modelo que imprimiram para colorir todos com a mesma cor. Que não desenvolveu com a mesma eficiência o pensamento afagado. Que representa estereótipos para rótulos simplistas. Que não tem medo de ouvir não. Que não explana o sofrimento em busca da aceitação pela pena. Também não tenho pena... 
Sou aquele que aprendeu a usar as palavras como refúgio em tempos de bombardeios. Como um porão para fazer vigília enquanto todos dormem. Como um coquetel molotov na direção daqueles que tentam de todas as maneiras me tirar as palavras. 
Sou aquele que não aprendeu a amar. 
Do que adianta ter tantas palavras se não sei usar o silêncio? 
Me restam apenas palavras."
Por Tico Santa Cruz

19 novembro 2013

Te dedico...

Nada Neste Mundo Vai Partir Meu Coração Novamente

Finalmente deixei o orgulho
E chamei um táxi
Aquelas palavras cortantes que você disse
Foram a última ofensa
Não haverá mais lágrimas
Todas elas secaram
Não há mais desse doce veneno
Eu já tomei todo o copo
Esse túnel é escuro
Mas há uma luz brilhando
O suficiente para eu correr de saber

Que nada neste mundo vai partir meu coração novamente
Nada neste mundo vai partir meu coração novamente
Nenhuma dor que a vida trouxer
Jamais machucará como você

Preciso de um milagre
De um super herói
Só há um caminho
Quando você está no zero
Você tirou minha inocência
Mas já era esperado
Não, eu não preciso de você
E isso me faz mulher
Paguei minhas contas
Mas estou cansada disso
Permaneço firme
Mas ainda estou rezando de joelhos

Nada neste mundo vai partir meu coração novamente
Nada neste mundo vai partir meu coração novamente
Nenhuma dor que a vida trouxer
Jamais machucará como você


Nashville 1x21 - Juliette dedica essa linda música a mãe, e eu "te dedico" também!



Nashville é minha série queridinha do momento, puro drama e muita música, do jeitinho que eu gosto!

15 novembro 2013

Dias tempestuosos



Eu prefiro continuar me surpreendendo com as pessoas, quando descubro o quanto são hipócritas, egoístas e pior ainda, maldosas, e chorando por isso toda vez que me decepciono, do que um dia achar normal a existência de tantos sentimentos e pensamentos ruins em seres humanos que deveria transbordar amor, respeito e compaixão... se não pelos mais próximos (que incluem os animais no meu ponto de vista), pelo menos pelos seus semelhantes.

E ainda pior, gente que não faz nada por ninguém... e ainda crítica quem ama, cuida e defende os animais! 

Eu me surpreendo, decepciono, fico indignada... mas ainda quero acreditar que as pessoas possam mudar, e serem melhores do que apenas fingem ser!

imagen - Holly Frean - Woman and Cat Stretching, after Manet's Portrait of Madame Manet of 1880

09 outubro 2013

Quando sua mãe diz que é gorda.

Esse texto é a cara do blog "mulherzinha sem frescura", não poderia deixar de compartilhar com vocês, simplesmente perfeito! 


Querida mãe,

Eu tinha sete anos quando descobri que você era gorda, feia e horrorosa.

Até então, eu acreditava que você era linda – em todos os sentidos da palavra. Eu lembro de fuçar os antigos álbuns e ficar um bom tempo olhando para fotos suas no deck de um barco. Seu maiô branco, tomara que caia, parecia glamuroso como o de uma estrela de cinema. Sempre que eu tinha a chance, tirava aquele maiô maravilhoso do fundo do seu armário e ficava imaginando quando é que eu seria grande o suficiente para vesti-lo, quando é que eu seria como você.

Mas numa noite, tudo isso mudou. Estávamos todos vestidos para uma festa e você me disse: “Olha para você, tão magra e bonita. E olha para mim, gorda, feia, horrorosa.”

De primeira, não entendi o que você quis dizer.

“Você não é gorda.” - eu disse, inocente e com sinceridade - ao que você respondeu, “Sim, eu sou, querida. Sempre fui gorda, desde criança.”

Nos dias seguintes, eu tive algumas revelações doloridas, que moldaram a minha vida toda. Concluí que:

1. você deveria ser mesmo gorda, porque mães não mentem.

2. gordo é sinônimo de feio e horroroso.

3. quando eu crescesse, seria como você e, portanto, seria gorda, feia e horrorosa também.

Passados alguns anos, eu revivi essa conversa e todas as centenas de outras que vieram depois e tive muita raiva de você. Por não se julgar atraente ou digna de atenção. Por ser tão insegura. Porque, como meu grande modelo de mulher, você me ensinou a agir assim também.

A cada careta que você fazia em frente ao espelho, a cada nova dieta do momento que iria mudar sua vida, a cada colherada culpada de “ai, eu não devia”, eu aprendia que mulheres deveriam ser magras para serem dignas e socialmente aceitas. Que meninas deveriam passar por privações porque a maior contribuição delas para o mundo era a aparência física.

Exatamente como você, eu passei a minha vida inteira me sentindo gorda – (nem sei quando foi que “gorda” se tornou um sentimento). E porque eu acreditava que era gorda, também me achava imprestável.

Mas os anos se passaram. Sou mãe. E sei que te culpar por minha péssima relação com meu corpo é inútil e injusto. Hoje entendo que você também é um produto de uma longa linhagem de mulheres que foram ensinadas a se odiar.

Olha só para o exemplo que a vovó te deu. Era uma vítima da própria aparência, e fez regime todos os dias da vida dela até morrer, aos 79 anos. Costumava se maquiar para ir ao correio, por medo de alguém vê-la de cara lavada.

Eu lembro do “suporte” que ela te deu quando você anunciou que papai tinha te deixado por outra mulher. O primeiro comentário dela foi, “Eu não entendo porque ele te deixaria. Você se cuida, usa batom. Entendo que você esteja acima do peso, mas não é muito.”

Papai também não te acalentava.

“Meu Deus, Jan”, uma vez ouvi ele te dizer. “Não é difícil. Calorias consumidas x calorias gastas. Se você quer perder peso, você só tem que comer menos.”

Aquela noite, no jantar, eu assisti você implementar essa dica milagrosa de emagrecimento do papai. Você preparou um chow mein para o jantar (se lembra como, nos anos 80, no subúrbio da Austrália, essa combinação de carne moída, repolho e shoyu era considerada o melhor da culinária exótica?). A comida de todo mundo estava em um prato comum, mas a sua estava em um pratinho de sobremesa.

Enquanto você sentava em frente a sua patética porção de carne moída, lágrimas silenciosas escorriam pelo seu rosto. Eu não disse nada. Nem quando os seus ombros começaram a curvar por causa do seu incomodo. Ninguém te amparou. Ninguém te disse para deixar de ser ridícula e se servir um prato decente. Ninguém te disse que você já era amada, já era boa o suficiente. Suas conquistas e seu valor – como professora de crianças com necessidades especiais e mãe de três filhos – eram repetidamente reduzidas à insignificância quando comparadas aos centímetros de cintura que você não conseguia perder.

Me despedaçou o coração testemunhar seu desespero, e sinto muito por não ter te defendido. Eu já tinha aprendido, àquela altura, que você ser gorda era culpa sua. Eu tinha ouvido papai falar de perder peso como um processo “muito simples” – coisa que, ainda assim, você não conseguia fazer. A lição: você não merecia comer e com certeza não merecia nenhuma compreensão.

Mas eu estava errada, mãe. Hoje eu entendo o que é crescer em uma sociedade que diz para as mulheres que a beleza delas é o que mais importa, e, ao mesmo tempo, define padrões estéticos absoluta e eternamente fora de alcance. Eu também entendo a dor que é internalizar essas mensagens. Nós acabamos nos tornando nossos próprios carcereiros e nos impomos punições sempre que não conseguimos chegar lá. Ninguém é mais cruel conosco do que nós mesmas.

Mas essa maluquice precisa acabar, mãe.

Acaba com você, acaba comigo. Acaba agora. Merecemos mais – mais que ter dias horríveis por pensamentos ligados a nossa péssima forma física, desejando que ela fosse diferente. E não é mais só sobre você e eu. É também sobre a Violet. Sua neta tem apenas 3 anos e eu não quero que esse ódio ao corpo tome conta dela e estrangule sua felicidade, sua confiança, seu potencial. Eu não quero que ela acredite que a aparência é o maior ativo que ela possui, e que vai definir o valor dela no mundo. Quando a Violet nos olha para aprender a ser uma mulher, precisamos ser os melhores modelos que pudermos. Precisamos mostrar para ela, com palavras e com as nossas ações, que as mulheres são boas o suficiente exatamente como são. E para ela acreditar, nós precisamos acreditar primeiro.

Quanto mais velhas ficamos, mais pessoas queridas perdemos, doentes ou em acidentes. A perda é sempre trágica, sempre muito precoce. Às vezes eu penso o que essas pessoas não dariam para ter mais tempo num corpo saudável. Um corpo que as permitisse viver um pouco mais. O tamanho das coxas ou os pés de galinha não importariam. Seria vivo, e portanto seria perfeito.

O seu corpo é perfeito.

Ele te permite desarmar todo mundo com seu sorriso, contaminar cada um com sua risada. Te dá seus braços para envolver a Violet e apertá-la até ela gargalhar. Cada momento que gastamos nos preocupando com a nossa forma física é um momento jogado fora, um pedaço precioso de vida que a gente não vai recuperar nunca mais.

Vamos honrar e respeitar nossos corpos pelo que eles fazem ao invés de desprezá-los pelo que eles são. Vamos manter o foco em viver vidas saudáveis e ativas, deixar nosso peso de lado e largar nosso ódio ao corpo no passado, que é onde ele merece ficar.

Quando eu olhava para aquela foto sua de maiô branco anos atrás, meus olhos inocentes de criança enxergavam a verdade. Eu via amor incondicional, beleza e sabedoria. Eu via a minha mãe.

Com amor,

Kasey.

Fonte - Cinese via xuxua!

Projeto Beleza sem frescura, ops... Real!







Saiba mais sobre o projeto de Evelyn NegaHamburguer, clique aqui.

26 agosto 2013

Eu sou minha melhor companhia

Fazia muito tempo que não via uma pessoa tão sincera e interessante no programa da Ana Maria Braga, fiquei emocionada e me identifiquei muito quando a blogueira Peté Camargo diz no seu depoimento:

“... a gente começa a engolir sapo desde pequeno. A gente é educado pelo pais a não responder para a avó, não falar mal com sua tia. Quando você vai crescendo e enxergando o mundo com os seus olhos, você vê que quer falar alguma coisa, mas foi educado para não dizer aquilo. Você já engoliu esse sapo, se frustra...
Era uma pessoa que tinha muita dificuldade de falar aquilo que eu queria, sempre achando que podia magoar alguém. Hoje eu sou uma pessoa que mostro a minha opinião. Aprendi a dizer não e que você tem que dar às emoções aquilo que elas pedem de você."


Eu fui assim durante muitos anos, até deixar de ser, acredito que de tanto me decepcionar com pessoas, e "levar na cabeça", finalmente acordei e aprendi a me impor, a colocar minhas emoções e vontades em primeiro lugar. Foi então que as pessoas passaram a me estranhar, questionar e até a se afastar, o que para mim, não foi nada assustador, era como se estivessem me fazendo um favor, descobri o gostinho de ser livre. No momento que deixei de ser aquela jovem mulherzinha boazinha, ingênua e diria até submissa, e passei a dizer o que pensava em alto e bom tom, para quem quisesse ou não ouvir, me tornei um pessoa mais segura e consciente de quem eu sou, do que eu quero para mim e de quem eu quero do meu lado, mas principalmente descobri que eu sou minha melhor companhia.

"Se você está com fome, coma. Se você está triste, chore. Se você está feliz...!"

Amêndoas - 1001 utilidades

Amêndoas... indispensável pra toda mulherzinha sem frescura, além de gostosa, tem 1001 utilidades.
Uma das minhas frutas secas preferidas! E o óleo de uso cosmético, é um dos poucos itens de beleza, que faço questão de sempre ter em casa, sou muito mais o óleo de amêndoas, do que aqueles hidratantes artificiais, super coloridos e perfumados, que além de melequentos e enjoativos, são extremamente prejudiciais para o organismo.

Leia - A História dos Cosmésticos


PROPRIEDADES DO ÓLEO DE AMÊNDOAS DOCES
  • Emoliente.
  • Suavizante, hidratante e anti-inflamatório.
  • Pode ser puro ou misturado com outros óleos (óleo de Rosa Mosqueta).
  • Aplicar sobre a pele seca, rugas, estrias, etc.
  • Aromaterapia para diluir os óleos essenciais.
  • Cabelos danificados, brilho e maciez. Aplicar 2 colheres e cobrir. Lavar e enxaguar com xampu diário.
  • Interno: doenças digestivas possui pouco efeito laxante.
VALOR NUTRICIONAL

Cada 100 gr. de amêndoas fornecer 570 kcal, o que torna um alimento importante para se aquecer e obter energia. Além disso, o consumo de amêndoas, dispõe:

Vitaminas (especialmente vit. B): Tiamina, riboflavina e niacina.

Os minerais essenciais: zinco, ferro, cálcio, magnésio, fósforo e potássio.

Proteínas e ácidos graxos benéficos. 
O uso medicinal e nutritivo do óleo de amêndoas é conhecida desde os tempos antigos. Uma das aplicações é o emoliente. O Óleo de Amêndoas Doces possui a propriedade de suavizar a parte inflamada.

Além disso, tradicionalmente, o Óleo de Amêndoas Doces atribui propriedades benéficas para a pele, cabelos e para uso interno (doenças gástricas).

BENEFÍCIOS DO ÓLEO DE AMÊNDOAS DOCES

Usos Interno

Como anti - inflamatório: pode ser misturado com outros óleos vegetais com muco claro a partir do tecido.

Como um laxante: pode ajudar em doenças do sistema digestivo.

Como complemento de proteína: as amêndoas são ricas em proteínas que podem ajudar a substituir a proteína animal em dietas vegetarianas.

ORIGEM E CULTURA

Óleo de Amêndoa Doces é obtido do fruto da amendoeira (Prunus Dulcis) da família Rosaceae, que tem sua origem nas regiões da Ásia Central, onde é cultivado há milhares de anos.

Espanha tornou-se um dos maiores países produtores de amêndoa no mundo, como terrenos soltos e arenosos favorecem o cultivo de sequeiro.

A amêndoa hoje em dia possui muitos cultivos, porque a maioria das variedades de Prunus são autos-estéreis, o cultivo deve ser acompanhada pela presença de duas variedades diferentes. Assim, o pólen de uma variedade de polinização de amêndoa para o outro.

É importante salientar que a variedade de Amêndoas Doces, o que coloca os maiores benefícios para o corpo sem qualquer toxicidade, ao contrário da variedade de amêndoas amargas que são tóxicos.

O ÓLEO DE AMÊNDOAS DOCES, PRENSADO A FRIO OU REFINADO

Óleo de Amêndoa Doce, pode ser obtido pela técica de prensagem a frio, geralmente possui maior apresentação como cosméticos em óleo refinado.

A particularidade do Óleo de Amêndoas Doces refinado se baseia principalmente em que não apresenta nenhuma intensidade de aroma do óleo prensado a frio. Como já amplamente é muito utilizado em cosméticos.

O Óleo de Amêndoa Doce prensado a frio tem sua principal vantagem em manter suas propriedades. O refinado pelo contrário, perde significativamente suas propriedades, devido ao processo de refinamento.


Leite de Amêndoas 
(muito consumido por veganos)

O uso desse leite é bastante vasto: substitui iogurte ou leite em vitaminas, substitui creme de leite nas mais diversas receitas, incrementa de forma magistral sopas e cremes e pode ser o toque especial em muitas sobremesas.

Ingredientes:

2 xícaras de amêndoas, nozes ou castanhas crocantes 
2 xícaras de água morna

Modo de Preparo:

Deixe as amêndoas ou nozes de molho por 8 a 12 horas.
Escorra a água do molho e lave rapidamente em água corrente.
Bata as amêndoas com uma xícara de água filtrada no liquidificador até obter uma mistura uniforme.
Acerte a consistência do leite acrescentando mais água – se a idéia é substituir o creme de leite em receitas, deixe o leite mais grosso, já se for usar o leite de amêndoas para o preparo de sopas ou vitaminas, pode deixá-lo ais ralo.

Coe o leite utilizando uma peneira forrada com fralda de pano.

21 agosto 2013

Só 30 minutinhos

Caminhando em busca da minha saúde!!


Eu sou a preguiça em pessoa, detesto qualquer tipo de esforço, ainda mais por obrigação, nunca consigo frequentar uma academia por longos períodos, vou 1, 2 meses e desisto, tenho pavor de caminhar na esteira, fazer musculação, ou qualquer tipo de dança, mesmo precisando, afinal, atividade física é super importante, mas definitivamente, academia não é a minha praia, fico angustiada só em pensar, fora toda aquela frescura, ui ui ui!

Mas a idade e o peso só vai aumentando com o passar dos anos, e minha resistência física que já nunca foi grande coisa por causa da asma, estava ficando cada vez pior, e os sintomas da tpm cada mês mais intensificados, estava sofrendo muito com tudo isso, realmente precisando de uma mudança imediata nos hábitos do dia-a-dia.

Foi da noite pro dia que resolvi tirar o bumbum do sofá e ir pra rua caminhar, como num passe de mágica, tive um click, e se ao ar livre a sensação for melhor, e não deprimente como me sinto dentro de uma academia. No primeiro dia, já tive certeza que finalmente encontrei uma maneira de tornar a atividade física, que é tão importante e necessária, agradável, caminhar no parque ou na rua é uma delícia! Fora que é comprovado que ameniza os sintomas da tpm, que eu tanto preciso controlar. O nosso médico, que cuida de toda família desde que meus filhos eram pequeninhos, ele é homeopata, pediatra e clínico geral, tem uma receita para quase todos os problemas de saúde, CAMINHE. Dr, estou com dor de cabeça. - Caminhe! Dr, estou com gripe. - Caminhe! Pena que levei tantos anos para colocar em prática seu precioso conselho!!!

Bem, li bastante à respeito, e 30 minutinhos de caminhada, pelo menos 3 vezes por semana, pode fazer uma grande diferença, a curto e longo prazo, no corpo, organismo e na mente.

Caminhar, principalmente para quem está iniciando um programa de atividades, é ideal para trabalhar a função cardiovascular, melhorando o nível de condicionamento físico; para ajudar na perda de peso e fortalecer os músculos das pernas e do bumbum; para reduzir a pressão sangüínea, os níveis de colesterol no sangue, o risco de doenças cardíacas, osteoporose, diabetes e o estresse.

Leia - 7 grandes benefícios de uma pequena caminhada de 30 minutos - (clique no link)

Confesso que a primeira semana foi muito difícil, precisa de muita força de vontade e disposição, para não se render a tentação do sofá (rsrs). Eu tentei diversos horários, até encontrar o meu preferido, o que faz meu dia render mais, não queria que esse tempo caminhando, atrapalhasse nada, nem mesmo que se tornasse uma obrigação chata. Caminho pelo menos 30 minutos, 3 a 5 vezes por semana, isso é o mínimo necessário para obter algum efeito positivo seja no corpo, organismo ou na mente. Quando estou mais disposta e com tempo, aumento um pouco, as vezes faço uma hora de caminhada diária, muito de vez quando, não vou mentir, como disse, não gosto de forçar nada, para não perder à vontade de continuar. Quando chego em casa, estou exausta, tomo um copo d'água e sento um pouco, 5/10 minutinhos o corpo já relaxou e pronto, estou novinha em folha, como se tivesse tomado uma injeção de ânimo, é incrível a sensação, super recomendo que experimente, fora que passo o resto do dia super disposta, os dias que não caminho, me sinto mais cansada, por incrível que pareça.

Andar pode aliviar a depressão, ansiedade e estresse. Apenas uma caminhada de 30 minutos pode fazer você sentir-se melhor quando está triste, descobriu um estudo. A explicação possível: Andar ajuda o corpo a produzir endorfinas, elementos químicos que melhoram o humor.

O que torna irresistível a caminhada ao ar livre pra mim, é essa mistureba de pessoas - homens, mulheres, adolescentes, idosos, jovens, todas as classes sociais, religiões, solitários, pais e filhos, amigos, casais, ... quase todos sem frescura buscando o mesmo objetivo... bem-estar e saúde!! Ao contrário de quem frequenta academia, claro que nem todos, mas a maioria busca o corpo perfeito! 
Ui Ui Ui

Um médico disse na TV que antigamente as pessoas faziam exercícios úteis, hoje as pessoas pagam pra fazer exercícios inúteis. Ele disse que antigamente as pessoas andavam, chegavam em seus destinos caminhando, hoje em dia elas se enfiam numa academia pra fazer esteira que não te leva a lugar nenhum! Pura verdade né!

Então, vamos caminhar... só 30 minutinhos! 

É rápido, prático, de graça e totalmente sem frescura!!

Comecei a caminhar no dia 27/06/2013

17 agosto 2013

Clube triste

"Há um clube. O clube do pai morto.
E não pode participar, até poder. 
Pode tentar entender, pode sentir afinidade, 
mas,enquanto não sentir essa perda... 
Sinto muito que tenha entrado para o clube."

Cristina para George (Grey's Anatomy)



Esse clube eu conheço muito bem! :(

Eu sei do que estou falando...


Costumo dizer que desde muito nova,  eu sempre fui mais "velha" do que realmente sou, sempre tive muito mais responsabilidades e maturidade do que qualquer mulherzinha da minha idade. Então quando alguém me questiona, por algo que  escrevo ou "penso em voz alta", e não entende direito, sou mal interpretada, diferente do que gostaria ou deveria, sinto muito, só posso dizer que  eu sei exatamente do que estou falando, afinal, por uma questão de sobrevivência mesmo, aprendi a enxergar as pessoas como elas são e ver as coisas fora do meu mundinho colorido. (meio confuso, mas na pratica, super útil!!) Então respeitem a mim, meu espaço, minhas ideias, que por experiência própria, eu sei muito mais do que qualquer mulherzinha cheia de frescura, dessa que não aguenta nem uma  injeção no bumbum. << clique - leia <<

05 junho 2013

Da Série - Futilezas - Refúgio

Tea Weather by La-Chapeliere-Folle

Mulherzinha Sem Frescura é o meu refúgio! 
Porque são tantas futilezas nessas redes sociais, que fico até deprimida!

Da série - personagens de seriados - Sarah Braverman



Eu precisei assistir novamente, todas as quatro temporadas de Parenthood, para finalmente compreender essa personagem tão complexa, linda e passional. Ela tem toda essa energia, tão cheia de sonhos, um talento incrível para escrever, que ficou adormecido desde a juventude, uma paixão imensa pelos filhos, uma dor insuperável pelo casamento fracassado com o amor de sua vida, esse desejo de conquistar o mundo, mas não poder sair do lugar, porque acima de tudo, ela é uma mãe extraordinária, apesar de um tanto confusa. Não é novidade que sou fã de carteirinha da atriz Lauren Graham,  desde os tempos de Gilmore Girls, sua personagem Lorelai Gilmore marcou minha vida, mas posso dizer que sua Sarah também vem me conquistando ao ponto de se tornar uma das minhas Braverman preferidas.

01 maio 2013

Sentimentos que gritam

Girl with Cat by littlearty

Sou inquieta, tão inquieta que meus sentimentos nem sempre cabem em mim ou nas situações. 
A única coisa que me acalma é gritar ao mundo o que eu sinto...
raiva indescritível,  tristeza insustentável
 e  uma paixão incrível!

by me

04 março 2013

Metade da minha existência

Em fevereiro foi nosso aniversário de casamento, completamos 18 anos de união, exatamente metade da minha existência, ao lado da mesma pessoa, é tempo heim, dividindo uma vida juntos e somando ela com nossos filhos tão amados.

Eu durmo com meu marido, mas é melhor que isso...
eu convivo diariamente com meu melhor amigo.
A gente se ama, a gente se respeita, 
a gente se aguenta, será? 
A gente se diverte!!!! rsrs.

Parabéns para nós!



23 fevereiro 2013

O Grito da Mulherzinha Sem Frescura

Mulherzinha Sem Frescura - um grito contra os padrões impostos pela sociedade! Pense, fale, coma e use o que quiser e sinta- se livre, feliz e satisfeita consigo mesma, sem neuras, obrigações e necessidade de agradar aos outros.

Tente, mude, reinvente-se, seja diferente, ou simplesmente você mesma.

Grite bem alto... "Sou mulherzinha sem frescura sim, e daí!"

28 janeiro 2013

Efeito do cigarro dura 3 gerações


O cigarro gera alterações fisiológicas que passam por gerações e podem afetar eventuais descendentes - se uma mulher que fuma tiver filhos ou netos, eles já nascerão com maior risco de desenvolver asma. Essa é a conclusão de um estudo recém-publicado pela Universidade da Califórnia, que fez experiências para medir o efeito da nicotina (princípio ativo do cigarro). Segundo os pesquisadores, a nicotina tem o poder de desligar genes necessários para a formação correta dos pulmões - e essa mudança é transferida aos descendentes do fumante.

Revista Super Interessante

Minha nova Tattoo / Cover-up (atualizado)

a foto "depois" foi tirado logo que terminou a sessão, assim que estiver cicatrizada, retorno ao estúdio para os retoques finais, ai!!!

Imagina uma mulherzinha que num momento de loucura resolve fazer uma tatuagem, mas não se preparou nem um pouco, nem mesmo escolheu um desenho bacana e claro, já saiu do estúdio arrependida, não era nada do que ela queria e imaginava. Para piorar o tatuador não era nem um pouco profissional, não deu dicas e seu equipamento uma droga, em poucos meses a dita cuja desbotou e ficou mais sem graça ainda, ela passa anos se culpando, com vontade de fazer algumas sessões de lazer para remover, mas o preço não era nada atrativo e o resultado não seria 100% satisfatório. Papo vai, pesquisa vem, indicações chegam, até que num passe de mágica e no momento certo, uma tatuador fera em cover-up cai no seu caminho e voilá, eis que essa mulherzinha finalmente tem sua sonhada tattoo do jeito que sempre desejou, linda e exclusiva, uma bela flor estilizada, em traços de mandala, nas cores que ela gosta, para enfeitar suas costas. Ai!!!

O único problema foi a DOR! Dor, dor, dor... que dor miserável, nunca sofri tanto na minha vida, foi insuportável, fora a queda de pressão, pausa para me recuperar, enfim, depois de todo o drama, no final da sessão, valeu a pena, ficou maravilhosa a minha TATTOO! Ai!!!


tattoo - 1 mês - as cores da tattoo continuam fortes mesmo depois da cicatrização, bem linda, nem vai precisar de retoques, ai!!

Segue abaixo Cover-Up do meu marido, pelo tamanho da nova tattoo, foram necessárias 3 sessões, e o resultado ficou show, agora finalmente ele tem O Morcego (que eu chamo carinhosamente de Bill) que tanto queria, saindo da sua mente, direto para seu braço.

 sessão 1 e 2
fase final - sessão 3

02 janeiro 2013

...




Como se retorna o curso de uma antiga vida...
Como se segue em frente...
Quando, no íntimo, começa-se a entender que não há volta?
Há certas coisas que o tempo não pode curar.
Algumas feridas são tão profundas...
Que nos acompanham para sempre.
(Frodo - Senhor dos Anéis - O Retorno do Rei)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...